Integrar a tecnologia à cultura e o turismo em SC: o ponto de partida da Vertical de Economia Criativa da Acate

Voce está em :Home-ACATE, Sociedade-Integrar a tecnologia à cultura e o turismo em SC: o ponto de partida da Vertical de Economia Criativa da Acate

Integrar a tecnologia à cultura e o turismo em SC: o ponto de partida da Vertical de Economia Criativa da Acate

Lançamento será neste sábado (17.08) durante o Stun Games Festival, evento que integra a programação do Floripa Conecta. Na foto, detalhe do evento de lançamento do Conecta em Austin (EUA), no início de 2019.

Lançamento será neste sábado (17.08) durante o Stun Games Festival, evento que integra a programação do Floripa Conecta. Na foto, detalhe do evento de lançamento do Conecta em Austin (EUA), no início de 2019.


Ao longo dos últimos anos, com o crescimento expressivo das empresas de tecnologia em Florianópolis, um dos dados que o setor de TI utilizou para mostrar sua relevância local foi destacar que ele havia
superado o turismo como principal motor econômico e maior arrecadador de receitas para o poder público na Capital. O propósito era apresentar ao país que a cidade das 42 praias tinha uma nova matriz de negócios focada na inovação, que representava um faturamento anual superior a R$ 6 bilhões gerado por 3 mil empresas. 

Contudo, nos meios empresariais e associativos da cidade, a mensagem acabou deixando um ar de competição entre os dois setores. Até que uma troca de ideias entre lideranças locais começou a dar início a novos projetos, que poderiam conectar ambos os setores. “A disputa entre turismo e tecnologia não fazia nenhum sentido”, comenta Daniel Leipnitz, presidente da Associação Catarinense de Tecnologia (ACATE), “já que poderíamos unir diversas iniciativas e tribos diferentes em prol do desenvolvimento econômico da cidade”. 

Desse propósito, surgiu a ideia de replicar na capital catarinense um modelo de festival (ou diversos festivais sob um mesmo conceito) que juntasse o potencial turístico local à crescente demanda de eventos de médio e grande porte realizados por empresas e entidades de tecnologia, como o RD Summit, da Resultados Digitais, e o Startup Summit, organizado pelo Sebrae e a própria Acate com apoio do ecossistema de inovação e tecnologia da região. 

“Florianópolis não está no mapa do mundo, mas se construirmos algo que mostre que aqui é um lugar onde se repensa modelos olhando pro futuro, vamos entrar nesse mapa“, Daniel Leipnitz, presidente da Associação Catarinense de Tecnologia (Acate). 

Após conhecerem em 2018 o maior evento de economia criativa do mundo, o South By Southwest, que acontece em Austin (EUA), representantes de Acate, Acif, Certi, CDL e Prefeitura deram início, neste ano, ao Floripa Conecta, um “selo” que une cerca de 60 eventos (de tecnologia, inovação, comportamento, negócios, games, música e artes gráficas) realizados na primeira quinzena de agosto. 

E é justamente em um desses eventos do Conecta, o Stun Games Festival, que a entidade lança sua Vertical de Negócios em Economia Criativa. Não será uma nova vertical, mas uma remodelação do grupo que atua na área de Games, com propósito de reunir empresas associadas que atuam no amplo escopo que envolve, além da tecnologia o mercado de comunicação, design, artes visuais e jogos digitais.

Economia Criativa nas ruas da Capital, com os papos organizados pelo festival Semana Balaclava, parte da programação do Floripa Conecta. / Foto: Gabriel Vanini

“Dentro da mentalidade de integração que havia no South By Southwest, que tinha tecnologia, música e cinema, vimos que era preciso pensar diferente não só a área de TI, mas também os negócios criativos, o potencial do turismo e a qualidade de vida que temos aqui na região. O festival de Austin tem 30 anos, mas hoje é um evento global. Florianópolis não está no mapa do mundo, mas se construirmos algo que mostre que aqui é um lugar onde se repensa modelos olhando pro futuro, vamos entrar nesse mapa“, opina Daniel. 

O fato de começar pela Capital, em pleno Floripa Conecta, não exclui outras cidades do planejamento da Vertical de Economia Criativa. Segundo o presidente a Acate, a ideia é levar para Joinville a próxima edição do Innovation Summit, encontro bienal que reúne as principais entidades de pesquisa, inovação e capital de risco e que teve a primeira edição em Florianópolis – também como parte do “guarda-chuva de eventos” do Conecta. 

Stun Games Festival espera reunir mil pessoas neste sábado em Florianópolis e marca o lançamento da Vertical Economia Criativa. / Foto: Divulgação ACATE

Segundo Arthur Nunes, diretor da Vertical Economia Criativa, tanto a antiga Vertical Games quanto a própria ACATE estavam se movimentando em direção à indústria criativa. “Com este lançamento, estamos abrindo mais o leque e dando mais oportunidades para empresas que desejam participar da Vertical, e que não necessariamente são desenvolvedoras de games, mas que trabalham com a tecnologia atrelada à indústria da cultura e criatividade, como a produção de espetáculos e shows, ou mesmo nos setores de turismo e culinária, por exemplo”, explica Arthur, que foi diretor e produtor do filme Minhocas, produzido em Florianópolis e lançado nacionalmente, e também está no comando da produção da websérie da Hello Kitty Latin America.

O Stun Games Festival espera reunir mais de 1 mil participantes e contará com três focos: Arena do Conhecimento, seção acadêmica do evento, com palestras para a indústria; Feira de Negócios, ambiente para apresentação de jogos produzidos por empresas catarinenses, com realização de network e prospecção de talentos para contratação; e eSports, com a realização das finais, com premiação em dinheiro, de campeonatos de League of Legends, Counter Strike e Super Smash Bros, por parte da FEESC, e da Copa ACATE Digital de FIFA.

 

Texto: Fabrício Rodrigues, scinova@scinova.com.br