Um ano e meio após inauguração, Ágora Tech Park expande com novos prédios e projetos

Voce está em :Home-Joinville, Negócios-Um ano e meio após inauguração, Ágora Tech Park expande com novos prédios e projetos

Um ano e meio após inauguração, Ágora Tech Park expande com novos prédios e projetos

Centro de Inovação de Joinville anuncia parceria para construção de um prédio exclusivo para um Data Center de última geração.

Além do MOB, que terá 4,8 mil m2 para novas empresas e que deve ser entregue até o final de 2020, o Centro de Inovação de Joinville anuncia parceria para construção de um prédio exclusivo para um Data Center de última geração. Foto: Ágora.Share/Divulgação  


[JOINVILLE, 04.08.2020]

Redação SC Inova, scinova@scinova.com.br

Há cerca de um ano e meio, a maior cidade catarinense inaugurava seu primeiro Centro de Inovação, o Ágora HUB, que veio para ajudar a “materializar” o crescente ecossistema de tecnologia e economia digital de Joinville. Instalado no Perini Business Park, complexo multissetorial que conta com mais de 250 empresas que representam 20% do PIB local, o HUB nasceu para conectar setor privado, público, academia e sociedade em um único local –  o primeiro passo de um projeto que prevê a construção de novos prédios nos anos seguintes. 

“O Ágora veio para ser o representante da Nova Economia global em nossa região”, definiu à época Marcelo Hack, CEO do Perini. 

Em 2020, os impactos da pandemia prejudicaram o desenvolvimento de alguns projetos, mas não impediram a expansão do Ágora, que anunciou uma série de novas iniciativas e a ampliação da infraestrutura. As obras do segundo prédio, o Ágora MOB, foram retomadas e a previsão de entrega do novo espaço – ainda maior do que o HUB – está confirmada para o final do ano, com início das operações para o começo de 2021. Com uma área disponível de 4,8 mil m2, o novo espaço terá uma flexibilidade na oferta de salas, de áreas menores (a partir de 50m2) a até um andar inteiro (1,2 mil m2).

A perspectiva é receber empresas (ou seus respectivos braços de operação) interessadas no desenvolvimento de programas de inovação e na conexão com o ecossistema instalado no Ágora. “O HUB foi a porta de entrada, que gerou as primeiras conexões e trouxe alguns dos principais players à região, como Acate, Fiesc e Sebrae, entre outros, além de núcleos de desenvolvimento de empresas, incubadoras, aceleradoras e entidades associativas. Com o novo prédio, esperamos fortalecer a mobilidade, a convivência neste espaço”, comenta Jean Vogel, diretor executivo do Ágora. O projeto do MOB prevê também uma via gastronômica e a expectativa é receber entre 30 a 40 novas operações no novo local. 

PARCERIA PREVÊ INVESTIMENTO PRIVADO DE R$ 20 MILHÕES EM PRÉDIO EXCLUSIVO PARA DATA CENTER

Outra novidade é a construção de um terceiro prédio, o Ágora DAT, uma parceria com a Armazém Data Center, empresa de Brusque com mais de 10 anos de atuação e que atende mais de mil clientes no país, entre eles grandes empresas como Ambev e instituições como o Ministério Público de Santa Catarina. No espaço entre o Ágora HUB e o campus da UFSC no Perini, está sendo erguido um data center de última geração, com certificação TIER nível III – um investimento na ordem de R$ 20 milhões e com perspectiva de inauguração no início de 2021. Será o segundo em Santa Catarina com esta certificação e o quinto na região Sul do país. 

Segundo prédio do Centro de Inovação de Joinville, o Ágora MOB deve estar concluído no final de 2020 e terá 4,8 mil m2 para atração de novas empresas ao ecossistema de tecnologia local. / Imagem: Divulgação Ágora Tech Park

“Definimos em planejamento estratégico há cerca de dois anos que seriam feitos novos investimentos em tecnologia. Entre as decisões estava a construção de uma segunda unidade em Santa Catarina e, por uma série de fatores, escolhemos a cidade de Joinville, pela proximidade com grandes centros como Curitiba e pela oferta de mão de obra técnica qualificada”, comenta Marcos Stefano, diretor de Desenvolvimento Estratégico na Armazém Data Center. 

Em uma visita ao Perini Business Park, a diretoria da empresa conheceu o projeto do Ágora e viu o potencial de estar associado a um ecossistema de inovação e tecnologia. “Esta conexão foi o fator decisivo para escolher a nossa nova unidade. Tenho certeza que o Ágora será uma turbina para nosso desenvolvimento“, ressalta o diretor. 

O projeto do DAT prevê 60 hacks – um data center considerado de médio porte, com infraestrutura de ponta – e estará interligado com a unidade de Brusque por dois links de fibra óptica de 10 gigabytes (um via Jaraguá do Sul e o outro pela BR-101).  A Armazém Data Center – que faz parte do grupo Brusque Participações – tem planos arrojados e espera triplicar de tamanho em dois anos. “Em 2019, enquanto o setor de TI cresceu 19% nós crescemos 25%”, conclui Marcos.

ALÉM DA EXPANSÃO DE INFRAESTRUTURA, NOVOS PROJETOS PARA APOIO A EMPREENDEDORES

O Ágora também passou a gerenciar recentemente o espaço de coworking do Centro de Inovação, rebatizado como Ágora.Share, que dispõe de 70 posições (espaços individuais) em espaços compartilhados e oito salas individuais. Alternativa para empreendedores individuais ou empresas de menor porte que ainda não tem estrutura para locação de um espaço maior, o Share se beneficia da fácil conexão com a série de iniciativas em operação no local – um exemplo é o LinkLab Acate, em que grandes empresas – Whirlpool, ArcelorMittal, Tigre, Schulz, WEG, Catarinense Pharma, FCDL, Clamed, Orbenk, Porto de Itapoá e Cisa – desenvolvem programas em conjunto com startups. O espaço é também uma oportunidade a estudantes para entrarem no ambiente empreendedor, estimulados pela demanda destas empresas e a proximidade com o campus da UFSC. 

“Mesmo com todas as dificuldades impostas pelo atual cenário, conseguimos avançar não apenas em projetos de expansão física, como os novos prédios, mas também agregamos outros programas e conceitos – como o Ágora.Start, voltado para o incentivo ao empreendedorismo, a conexão com estudantes e a pré-incubação de projetos. Antes mesmo de completar dois anos de operação teremos um complexo com três prédios e programas rodando tanto para empresas quanto para empreendedores interessados nessa conexão com um ambiente de inovação, incentivo ao empreendedorismo e desenvolvimento de tecnologias. E vem muito mais por aí”, resume o diretor executivo. 

Conteúdo produzido para


LEIA TAMBÉM: