Grandes empresas “se apresentam” para startups em busca de soluções inovadoras

Voce está em :Home-ACATE, Negócios-Grandes empresas “se apresentam” para startups em busca de soluções inovadoras

Grandes empresas “se apresentam” para startups em busca de soluções inovadoras

Evento promovido em Florianópolis pelo programa de inovação aberta LinkLab, da ACATE, atraiu corporações de médio e grande porte para mostrarem suas “dores” a novas empresas do ecossistema catarinense. 

Evento promovido em Florianópolis pelo programa de inovação aberta LinkLab, da ACATE, atraiu corporações de médio e grande porte para mostrarem suas “dores” a novas empresas do ecossistema catarinense. 


Um dos momentos mais importantes para qualquer empreendedor que tem uma startup é a hora em que ele está diante de possíveis investidores e clientes fazendo o pitch, a apresentação de sua empresa inovadora. Mas às vezes a situação se inverte e quem vai pra linha de frente do palco se apresentar são as empresas e seus CEOs, que buscam a atenção de startups para construírem em conjunto processos e serviços inovadores para o mercado.

Foi o que aconteceu na última quarta-feira (26.06), em Florianópolis, durante o LinkLab Open Day, um evento de conexão e relacionamento que envolve as empresas mantenedoras do programa de inovação aberta LinkLab, iniciativa da Associação Catarinense de Tecnologia (ACATE), e dezenas de startups inscritas para conhecer as “dores” de cada uma dessas empresas e tentar assim um match para gerar novos negócios. Do lado corporativo, estavam grandes marcas de vários segmentos, como Ambev, Brognoli, Faculdade Cesusc, Dimas, Engie, Flex, Havan, Intelbras, Koerich, OSTEC, Nexxera, Teltec, Unimed, Weg e YouCast!. 

As principais dores apresentadas pelas empresas têm relação com a experiência do cliente, transformação digital, tecnologias para inovação no RH e nas cobranças e finança. De forma mais específica, são procuradas startups de áreas como educação, construtechs, healthtechs, agrotechs, tecnologias para varejo e lawtechs, além de outras que atuem com recursos de realidade virtual, realidade aumentada, inteligência artificial e internet das coisas (IoT). “É um momento raro, quase impossível no dia a dia, de startups estarem em contato tão próximo com diversos grandes players do mercado em uma única noite”, afirma Silvio Kotujansky, vice-presidente de Mercado da ACATE. 

Segundo ele, o LinkLab já envolveu mais de 60 startups e ajudou a fechar negócios em mais de 40% dos casos. Em agosto, será inaugurada a segunda operação do programa de inovação aberta, que vai funcionar no Centro de Inovação de São José. Ainda no segundo semestre, o Link Lab chega também a Joinville, no Ágora Tech Park. As startups que querem participar do processo de inovação aberta ainda podem se inscrever pelo link https://bit.ly/2QRUKhU

COMO CRIAR RELACIONAMENTO COM STARTUPS 

A Nexxera, empresa de tecnologia que desenvolve o principal gateway de transações financeiras e mercantis do Brasil e está no mercado há 26 anos, se tornou co-fundadora do LinkLab ao buscar uma nova maneira para se relacionar com as startups. “Quando você cresce, perde um pouco de conexão com a sua base, a estrutura fica maior… nós também fomos uma startup e queríamos voltar a ter essa mentalidade”, ressalta Paulo Lisboa, vice-presidente de Gestão de Investimentos da Nexxera. 

Como ele lembra, a empresa chegou a ter, há alguns anos, iniciativas de apoio e investimento em startups, mas “nós não tínhamos experiência para mentorar startups. Iniciamos nosso projeto de inovação aberta seguindo a máxima em que a regra era não ter regra… vamos criando e aprendendo”, destaca Lisboa. A partir desse aprendizado, a empresa desenvolveu uma metodologia própria para avaliação, seleção, desenvolvimento e mentoria de startups. 

Com mais de 60 anos no mercado imobiliário da Grande Florianópolis, a Brognoli sentiu há cerca de três anos a necessidade de buscar algo diferente no desenvolvimento de negócios, embora sem saber bem por onde começar. Depois de participar de mentorias com consultorias de inovação e conhecer espaços de conexão entre empresas e startups, uma coisa ficou clara aos executivos da imobiliária: “não poderíamos fazer um programa de inovação dentro da empresa. Precisávamos de um outro espaço, independente, senão se tornaria mais um setor que ficaria amarrado a processos”, explica o CEO Eduardo Barbosa.  

Foi quando a empresa conheceu o projeto do LinkLab e se tornou uma das mantenedoras. “Começamos o processo de inovação aberta do zero, mas já tínhamos algumas referências. Definimos  nossos objetivos, foco e resultados esperados e montamos uma pequena equipe de inovação que começou a estudar conceitos, novas ideias, a jornada do nosso cliente e iniciamos a aproximação com startups”. Ao longo de dois anos de experiência em um programa de inovação aberta, a Brognoli se conectou com mais de 10 startups, além de trocar experiências com outras empresas que participam do LinkLab. Confira nessa matéria algumas das inovações geradas pela empresa a partir do desenvolvimento de produtos em conjunto com as startups.

No programa, lembra Silvio Kotujansky, é feito um acompanhamento minucioso com as startups e corporates do programa, sondando todos os tipos de demandas e necessidades das startups. O LinkLab também promove uma série de eventos, palestras e treinamentos com base nas dores mapeadas, como um café da manhã mensal que integra todas as startups.