Com expansão de 70% em 2020, TiFlux amplia portfólio de serviços “help desk” com parceria internacional

Voce está em :Home-Inovadores, Joinville-Com expansão de 70% em 2020, TiFlux amplia portfólio de serviços “help desk” com parceria internacional

Com expansão de 70% em 2020, TiFlux amplia portfólio de serviços “help desk” com parceria internacional

Startup com sede em Joinville prevê crescimento de 100% e anuncia integração com norte-americana Splashtop, que oferece solução de gerenciamento remoto.

Startup com sede em Joinville prevê crescimento de 100% neste ano e anuncia integração com norte-americana Splashtop, que oferece solução de gerenciamento remoto. / Foto: Max Schwoelke


[JOINVILLE, 16.09.2020]
Redação SC Inova, scinova@scinova.com.br 

A startup TiFlux, lançada em 2018 com foco em atendimento a cliente e gerenciamento de serviços de tecnologia (help desk e service desk) e fluxo de atendimento, anunciou nesta semana parceria inédita na América Latina com a Splashtop, e passa a integrar o sistema de gerenciamento remoto da empresa norte-americana aos usuários de sua plataforma.

O objetivo é fortalecer o portfólio de serviços, ampliando o tíquete médio de receitas, comenta o CEO Marcio Jacson: “de janeiro a agosto, tivemos um crescimento de 72% no faturamento. Devemos fechar 2020 dobrando os resultados do ano passado”. A empresa navega em frentes que estão em alta em tempos de digitalização, isolamento social e home office: a gestão de equipes e distribuição de atividades de maneira remota, com redução de custos e tempo de operação por parte dos usuários.

A TiFlux desenvolveu um sistema próprio de gerenciamento remoto quando lançou a plataforma, em 2018, mas para permitir uma experiência em tempo real como protocolo de streaming, entendeu que seria mais estratégico buscar um parceiro do que custear internamente o desenvolvimento.

Como explica o CTO e cofundador Fabio Mello, trata-se de um serviço complexo, que leva anos para chegar a um ponto ideal, “em função de uma série de testes, com firewall, antivírus, diversos sistemas operacionais… então fizemos uma pesquisa global, testamos mais de 20 parceiros até encontrar o que faria mais sentido para o mercado brasileiro e, posteriormente, para a América Latina também”. A intenção é disponibilizar as duas tecnologias de acesso remoto para que o cliente escolha qual deseja utilizar.

Com sede em San Jose (Califórnia) e fundada em 2006 por quatro sócios e amigos egressos do Massachusetts Institute of Technology (MIT), a Splashtop oferece acesso e suporte remoto com protocolo proprietário via streaming, produtividade em tela cruzada e experiência de colaboração conectando smartphones, tablets, computadores, TVs e nuvens, com mais de 30 milhões de usuários na América do Norte, Ásia, Europa e, a partir de agora, no Brasil.

Um dos diferenciais, diz o diretor de tecnologia, é o acordo para cobrança em reais pelo serviço – enquanto as principais tecnologias que atendem as empresas nacionais cobram em dólar. “Não dá pra fazer um planejamento financeiro com custo variável como o dólar”, ressalta, “e com isso acredito que podemos gerar mais competitividade ao nossos clientes”. 

Além da parceria internacional, a TiFlux tem desenvolvido novas funcionalidades na plataforma. Uma delas – um chatbot integrado ao whatsapp – acabou sendo a base do sistema utilizado pela Secretaria de Saúde de Joinville para triagem de casos suspeitos de coronavírus (o SC Inova detalhou o desenvolvimento da solução nesta matéria). 

Recentemente, a empresa também lançou uma integração de conformidade para a atender à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) e uma nova versão do faturamento automático, reduzindo prazos que eram de duas semanas para um dia. “Estamos focados em resolver problema de atendimento para melhorar a experiência dos usuários e automatizar processos”, comenta Fábio. 

Atualmente com 22 pessoas na equipe, a TiFlux recebeu investimento pré-seed da Taonga no final de 2018, com foco na expansão comercial e desenvolvimento. Em 2019, chegou a triplicar o faturamento do ano anterior – um resultado que seria repetido, diz Marcio Jacson, não fosse pelo impacto da Covid-19. “Agosto de 2020, por sinal, foi o segundo melhor mês da empresa”, diz o CEO.

LEIA TAMBÉM: