Atendente virtual LIA vence primeira maratona de tecnologia da Justiça do Trabalho em SC

Voce está em :Home-Inovadores-Atendente virtual LIA vence primeira maratona de tecnologia da Justiça do Trabalho em SC

Atendente virtual LIA vence primeira maratona de tecnologia da Justiça do Trabalho em SC

Hackathon Inova TRT-SC encerrou neste domingo (15.09) em Florianópolis e envolveu 12 equipes – participantes vieram de vários estados e mais da metade não pertenciam à Justiça do Trabalho. 

Hackathon Inova TRT-SC encerrou neste domingo (15.09) em Florianópolis e envolveu 12 equipes – participantes vieram de vários estados e mais da metade não pertenciam à Justiça do Trabalho. 


A solução que cria uma atendente virtual por WhatsApp, LIA, foi a vencedora do Hackathon Inova TRT-SC, a primeira maratona tecnológica da Justiça do Trabalho em Santa Catarina. O resultado foi divulgado ontem à noite, no Sebrae, em Florianópolis, após 52 horas de trabalho e criatividade que atravessaram duas madrugadas. 

A LIA (iniciais de Lei, Inteligência e Artificial) pretende ajudar qualquer pessoa que interaja com a Justiça do Trabalho, incluindo os públicos interno e externo, e terá uma linguagem mais acessível a fim de alcançar o cidadão comum. A primeira etapa da solução vai focar na consulta processual. Para isso, o projeto prevê a tradução dos termos jurídicos que constam da tabela de movimentação processual para expressões mais coloquiais, de fácil entendimento para quem não conhece o Direito.

“Vamos começar com a consulta, mas as possibilidades que a inteligência artificial oferece são inúmeras: informações sobre audiências, pesquisa jurisprudencial refinada, alertas sobre pagamentos judiciais, enfim, a LIA é multitarefas”, explica o desenvolvedor de sistemas Juliano Bez, servidor da Secretaria de Tecnologia da Informação (Setic) do TRT-SC.

Além de Juliano, compõem a equipe vencedora (InspirAção) Marco Vivan, Crisnamurti do Vale e Amândio DelPizzo, todos os desenvolvedores de sistemas do TRT-SC; Lívia de Andrade, servidora da Secretaria-Geral Judiciária do TRT-SC; Guilherme Barbosa, servidor da 5ª Vara do Trabalho de Florianópolis; Clara Lopes, estudante do curso de Design da UFSC; Patrícia Alves de Almeida, advogada do escritório Daher & Jacob Advogados; e Nicholas Zucchetti, advogado do escritório Hermann Advogados Associados. Eles vão dividir o prêmio de R$ 15 mil, verba oriunda do orçamento do Tribunal, especificamente da rubrica “premiações culturais, artísticas e científicas”.

O desafio relativo à melhoria do atendimento prestado ao jurisdicionado foi o que concentrou a maior parte da energia das 12 equipes do Hackathon. A segunda colocada, Laborem Courts, criou o “Consulta Cidadão”, aplicativo que busca traduzir a linguagem jurídica do painel de tramitação processual do PJe para uma linguagem mais acessível à sociedade.

A equipe Liga da Justiça ficou em terceiro lugar, com o aplicativo Gemini, que utiliza inteligência artificial para auxiliar na elaboração de votos e na distribuição de processos por matérias nos Gabinetes. Ambas vão receber, respectivamente, R$ 10 mil e R$ 5 mil.

O Hackathon é uma das ações do Inova TRT-SC, o programa permanente de Inovação do Tribunal criado no último mês de maio. Até o final do ano está previsto um simpósio, que pretende reunir as iniciativas inovadoras externas e internas voltadas ao ecossistema da Justiça do Trabalho.