Fevereiro empreendedor: programas de inovação buscam novos projetos e startups em SC

Voce está em :Home-Sociedade-Fevereiro empreendedor: programas de inovação buscam novos projetos e startups em SC

Fevereiro empreendedor: programas de inovação buscam novos projetos e startups em SC

Confira o calendário de aceleradoras, incubadoras e demais iniciativas para estimular o desenvolvimento de negócios inovadores no estado.

Confira o calendário de aceleradoras, incubadoras e demais iniciativas para estimular o desenvolvimento de negócios inovadores no estado. Foto: Divulgação CoCreation Lab Centro Sapiens

Enquanto fevereiro é, para muita gente, tempo de festa e Carnaval, quem está empreendendo ou iniciando projetos inovadores tem, ao longo deste mês, uma série de programas e eventos em Santa Catarina voltados ao desenvolvimento de startups, novos serviços e modelos de negócio.

Há oportunidades para diferentes perfis: seja quem já tem uma startup mais madura (com equipe diversificada, faturamento recorrente) que busca conexão com mercado, capacitação e também um investimento anjo; ou mesmo para ajudar a modelar negócios iniciantes com potencial de mercado e escala.

O começo de ano é sempre agitado no segmento de TIC no estado. Os primeiros programas formadores de novos negócios, como o Sinapse da Inovação, mantém-se na ativa e com ampliação de recursos. O StartupSC inicia em 2018 a oitava turma, com operação também em Joinville. Sem falar na ascensão de aceleradoras e outras iniciativas para auxiliar startups em fase mais embrionária.

E quase todas estão com inscrições abertas agora em fevereiro:

LinkLab, em Florianópolis: conexão de grandes empresas e startups

Como o programa de inovação aberta Link Lab, em Florianópolis, que recebe inscrições até o dia 25 de fevereiro e tem como objetivo aproximar startups e grandes empresas que têm demandas por projetos inovadores ao longo de um período de quatro meses. O modelo é literalmente aberto: não há metodologia específica, cada empresa mantenedora seleciona (com apoio da ACATE) as startups inscritas que mais têm a ver com seu mercado e começam a desenvolver ideias e projetos de acordo suas demandas. Um exemplo é o da tradicional imobiliária Brognoli, que contamos aqui no SC Inova, que investe no programa como um laboratório de inovação de seus próprios processos e novos negócios.

Darwin Starter: selecionadas recebem aporte de R$ 170 mil e podem acelerar em SC ou SP / Divulgação Darwin Starter

Também no dia 25 de fevereiro encerram as inscrições para o Darwin Starter, aceleradora que busca startups com grau de maturidade maior (com equipe e faturamento) com soluções inovadoras e escaláveis nas áreas de finanças, seguros, big data e telecom. Quem for selecionado recebe um aporte de R$ 170 mil por, em média, 12% da startup e pode participar do período de aceleração (quatro meses) em Florianópolis ou em São Paulo. O programa começou em 2015 e, desde então, ajudou no desenvolvimento de 30 startups de diversas cidades do país: somadas, elas geram 207 empregos e faturam R$ 24 milhões.   

StartupSC: um dos pioneiros, ajuda a desenvolver projetos inovadores desde 2013 e leva anualmente egressos para missão ao Vale do Silício

A partir do dia 19 de fevereiro, abre o processo de seleção para a oitava turma do StartupSC, um dos pioneiros do ecossistema catarinense. Em entrevista para o SC Inova, o gestor do projeto Alexandre Souza conta como o programa estimulou a criação de comunidades empreendedoras em diversas regiões do estado. Neste ano, serão selecionadas 20 startups para a turma de Florianópolis e 10 para participar em Joinville. Na “formatura”, as egressas participam de uma missão anual ao Vale do Silício participando de eventos e conhecendo ambientes de inovação e tecnologia locais. Só no primeiro ciclo do programa (2013-2016), as startups que passaram pelo programa geraram 585 vagas de trabalho e somaram um faturamento de R$ 43 milhões. As inscrições encerram no dia 19 de março.

O CoCreation Lab, no centro histórico de Florianópolis, tem como foco apoiar projetos pré-operacionais ligados à Economia Criativa

Para quem ainda está na fase de validação do modelo de negócio e busca projetos além da área de tecnologia, a dica é participar do edital do Cocreation Lab, um ambiente colaborativo localizado no centro histórico de Florianópolis e que tem como foco o desenvolvimento da Economia Criativa. Serão selecionados projetos nas áreas de Design, Artes, Tecnologia, Turismo e Gastronomia para um processo de pré-incubação que dura seis meses – 30 projetos já pelo programa desde a primeira turma, em 2016. Os selecionados devem cumprir uma carga horária mínima semanal e participam de diversas atividades, apoios e mentorias de especialistas e empreendedores. As inscrições terminam em 20 de fevereiro.

Outra opção para quem nos primeiros passos da startup é o InovAtiva Brasil, com as primeiras fases feitas com capacitação à distância, e inscrições abertas de agora até o dia 5 de março. O programa é do Ministério do Desenvolvimento, Comércio e Indústria em parceria com o Sebrae Nacional e desde 2015 é executado pela Fundação Certi – as finalistas participam de uma banca nacional de investidores e uma etapa de conexão com o mercado. Santa Catarina é, proporcionalmente, o estado que mais teve startups inscritas e se destaca pelo desempenho: 10% das 686 finalistas do programa são de Florianópolis. Um exemplo é a Aquarela Analytics, destaque em um dos ciclos de aceleração e que, por meio de conexões do programa, foi recentemente investida pela Embraer.

Ou seja, opções não faltam para quem fazer um 2018 empreendedor ou para se engajar em novos projetos.