Cultura Digital: a live que criou o novo modelo de entretenimento pós-pandemia

Voce está em :Home-Opinião, Sociedade-Cultura Digital: a live que criou o novo modelo de entretenimento pós-pandemia

Cultura Digital: a live que criou o novo modelo de entretenimento pós-pandemia

Apresentação do Black Eyed Peas, patrocinada pela Budweiser em parceria com o YouTube, aponta um caminho inovador para a indústria global do show business.

Apresentação do Black Eyed Peas, patrocinada pela Budweiser em parceria com o YouTube, aponta um caminho inovador para a indústria global do show business. Confira em nossa nova coluna sobre Cultura Digital


29.05.2020

Por Alexandre Adoglio*

Em meio à pandemia temos uma nova epidemia. A de lives nas redes sociais…

Milhares e milhares de pessoas suavizam a solidão e a falta de perspectiva profissional por meio de lives nas mais diferentes plataformas, tendo o Instagram como preferido por sua simplicidade, mas também as clássicas You Tube, Facebook e, agora, Linkedin. Inúmeros projetos e atividades povoam o ambiente digital, agora que todos estamos conectados praticamente o tempo inteiro, preenchendo cada pedaço de tempo com algo para nutrir ou poluir olhos e mentes.

E então, do nada, surge um movimento, muito bem patrocinado pela Budweiser em parceria  com o YouTube, repensando o conceito de lives de uma forma que pode vir a ser a nova esperança de toda uma indústria.

O #BEPBudRewind (Budweiser Rewind) tem seu lançamento em grande estilo com a live do Black Eyed Peas. Verdadeiros inovadores sempre o serão.

Além é claro de promover ambas as marcas, Bud e BEP, a live de quase 500 mil views apresentou um novo modelo de fazer streaming, mixando depoimentos em tempo real com interação com os músicos, além de cortes gravados de outros artistas e videoclipes, incluindo o lançamento de uma música em parceria com a brazuca Anitta.

O concerto também teve como objetivo restringir a interação física o máximo possível dentro do estúdio, que envolveu uma equipe de produção limitada e um time de artistas seguindo protocolos de distanciamento social e máscara. 

O stream incorporou elementos interativos para os espectadores, que poderiam ajudar a selecionar as músicas do setlist e fazer perguntas diretamente aos artistas nas mídias sociais. Alguns espectadores também foram transmitidos em vídeo ao vivo para fazer perguntas à banda e compartilhar histórias de shows anteriores do Black Eyed Peas. No Instagram Stories, os fãs também podem desbloquear um filtro de cassete vermelho para o evento publicar com a hashtag #BEPBudRewind.

A Wink, agência de marketing experimental da Alemanha foi responsável pelo concepção e recursos visuais da live, ficando a produção do evento a cargo da Done+Dusted de Los Angeles.

Reprodução da live #BEDBudRewind. / Imagem: YouTube Black Eyed Peas

Todo o concerto do Black Eyed Peas está disponível para visualização no canal do YouTube da Budweiser, incluindo uma reprodução do chat do espectador. A Budweiser planeja anunciar mais títulos da série em seus canais sociais nas próximas semanas.

Em meio a tanta falta de perspectiva no setor, este novo modelo poderá ser o caminho mais próximo para todo o mercado de entretenimento poder se reerguer, o que não seria uma novidade para empresas que sobreviveram no passado tanto à morte do suporte físico quanto à avalanche da pirataria. 

A live está gravada no canal You Tube da Budweiser e pode ser conferida aqui: https://youtu.be/VGz6BLmyX60 

E a programação será divulgada na redes sociais da marca e pela hashtag #BEPBudRewind: https://www.instagram.com/budweiser/ 


* ALEXANDRE ADOGLIO é CMO na Sonica e empreendedor digital. Escreve sobre Cultura Digital para o SC Inova.