Como a Rede Fácil Brasil venceu a instabilidade no sistema para expandir a atuação no mercado internacional

Voce está em :Home-Uncategorized-Como a Rede Fácil Brasil venceu a instabilidade no sistema para expandir a atuação no mercado internacional

Como a Rede Fácil Brasil venceu a instabilidade no sistema para expandir a atuação no mercado internacional

Uma das maiores empresas de venda direta de alimentos do país, com sede em Balneário Camboriú (SC), investiu em nova arquitetura de sistema e serviços de cloud com flexibilidade para manter crescimento e chegar a outros países.

Uma das maiores empresas de venda direta de alimentos do país, com sede em Balneário Camboriú (SC), investiu em nova arquitetura de sistema e serviços de cloud com flexibilidade, um projeto desenvolvido pela DATI, para manter crescimento e chegar a outros países. / Foto: Rede Fácil Brasil, divulgação

Para quem tem um negócio online, quanto custa ficar com toda a equipe parada um dia em função de instabilidades no servidor, ou de uma arquitetura de sistema insuficiente para segurar a demanda de possíveis clientes e consumidores? E se esse não for um problema eventual, mas algo recorrente – quanto custa a impossibilidade de crescer e atingir um número maior de usuários?

Há cerca de três anos, esta era a questão chave que tirava o sono da equipe de gestão da Rede Fácil Brasil, uma das maiores empresas de venda direta de alimentos e bebidas do país, fundada em 2010 e com sede em Balneário Camboriú. Por meio do e-commerce, a companhia conta com uma força de vendas formada por cerca de 100 mil distribuidores independentes, que compram produtos diretamente da Rede Fácil Brasil e revendem por um valor sugerido, com sistema de bonificação que gera ganhos por compra e podem ser revertidos em dinheiro ou descontos nos pedidos seguintes. 

No final de 2016, os negócios iam de vento em popa, com crescimento médio de 30% no volume de acessos por mês. Porém, o site não estava com a infraestrutura web (arquitetura e disponibilidade de servidores) adequada para suportar o aumento da demanda.

“Tínhamos um banco de dados gigantesco, com mais de 270 mil cadastros e nossa principal necessidade naquele momento era melhorar o desempenho do site, estabilidade e taxa de abertura. A cada duas semanas a gente ficava em média uma hora sem sistema porque o servidor caía”, lembra Cesar Augusto, responsável pela área de Operações da Rede Fácil Brasil.  

O crescimento da empresa, naquelas condições, era preocupante para a equipe de backoffice. “Eram cerca de 3 a 4 mil acessos por dia, o que gerava em torno de 300 a 400 pedidos. A arquitetura do sistema não estava preparada e fomos obrigados a mudar para manter a expansão dos negócios”, detalha.

PRIMEIRO CAMINHO: ATUALIZAR E DAR ESTABILIDADE AO SISTEMA 

A solução foi investir em um projeto – que durou cerca de dois anos – de alteração do ambiente cloud, melhorando a arquitetura e utilização de recursos na Amazon (AWS), além de mudanças no código PHP que dessem suporte para a mudança e permitissem o crescimento em escala. A DATI Soluções em TI, com sede em Blumenau e parceira AWS, foi a responsável pelo desenho e execução de todo o projeto. “Subimos mais servidores e conseguimos transformar todo o ambiente em algo escalável, com carregamento de imagens via CDN, entre outras funcionalidades. Em comparação ao que tínhamos em 2016, hoje nosso custo com servidores é menor. Antes sempre que pedíamos para subir um servidor era pago um valor de utilização total dele. Agora, com a elasticidade do serviço, só pagamos pelo que é efetivamente utilizado, com a vantagem principalmente de ter um sistema que se adapta ao volume de demanda necessário”, ressalta Cesar.  

Entre o segundo semestre de 2016, período em que a Rede Fácil Brasil sentia a instabilidade do sistema, e o primeiro semestre de 2017, quando o projeto já estava em desenvolvimento, o volume de usuários cresceu 114% e os acessos ao site aumentaram em 150%. 

“Conseguimos suportar a demanda e hoje a aplicação está 100% escalável. Se o site receber um volume grande de acessos, se a empresa fazer uma promoção, temos como aumentar a capacidade sem interrupção nos serviços”, comenta Diego Alexandre, diretor da DATI. “Foi um trabalho conjunto, incluindo os desenvolvedores da Rede Fácil Brasil, para realizar ajustes na aplicação e deixar pronto para o estado atual”. 

Após esse trabalho inicial, que gerou um impacto considerável no desempenho do sistema, a consultoria focou na avaliação de desempenho de cada parte do código e nas otimizações do banco de dados. “Como resultado, a quantidade de requisições se manteve, o histórico de satisfação do usuário foi para um nível de excelência e, na última otimização do banco de dados o tempo de resposta da aplicação melhorou significativamente”, explica Diego. 

“Passamos a ter segurança sobre a estabilidade do nosso sistema e o aumento do desempenho. Riscamos esses pontos da nossa tabela de preocupação”, ressalta Cesar.

PASSO SEGUINTE: ESTRUTURAR O CRESCIMENTO PARA OUTROS PAÍSES

Assim que a Rede Fácil Brasil passou a contar com nova arquitetura web e atualizou seu código, além da utilização de uma infraestrutura de nuvem escalável, a disponibilidade no sistema deixou de ser um problema e se tornou uma alavanca para o crescimento de novos negócios. 

Atualmente, a empresa tem um volume total de aproximadamente 350 mil cadastrados no sistema, dos quais 270 mil no Brasil, 40 mil na Europa, 20 mil nos Estados Unidos e cerca de 15 mil na Argentina. Segundo Cesar Augusto, a intenção é expandir em breve para mercados como Índia, Chile e Peru.

“A empresa agora tem uma capacidade de expandir de forma independente suas operações para vários países, aumentando a infraestrutura de acordo com o crescimento de cada região sem afetar a performance dos ambientes atuais”, comenta o diretor da DATI. Os próximos passos, detalha, passam pelo aumento da agilidade na implementação de novas versões da aplicação (deploys), com integração contínua, para suportar o ritmo de expansão da empresa. 

 

Conteúdo produzido para