Tecnologia, moda e internacionalização

Voce está em :Home-Opinião, StartupSC-Tecnologia, moda e internacionalização

Tecnologia, moda e internacionalização

O empreendedor Renan Heinzen (foto) conta como foi levar sua fashion tech para participar de uma missão de internacionalização em Portugal, um dos berços do mercado da moda mundial. / Foto: Divulgação Coleção.Moda

O empreendedor Renan Heinzen (foto) conta como foi levar sua fashion tech para participar de uma missão de internacionalização em Portugal, um dos berços do mercado da moda mundial. / Foto: Divulgação Coleção.Moda

 

Por Renan Heinzen, CTO e CFO da Coleção.Moda

No Brasil, os players de moda ainda precisam melhorar sua relevância e aderência ao mundo digital. Temos, fora do país, muitos exemplos de sucesso de como a moda conseguiu se reinventar utilizando soluções tecnológicas que se adequam com o novo estilo de produção e consumo. Daniel Grieder, fundador e CEO da PHV Europa, uma das mais admiradas companhias de moda do mundo, apresentou em sua palestra a tendência de futuramente não termos mais desperdícios com peças de roupa que não vendem. Graças a tecnologia 3D e de realidade aumentada, antes da roupa ser produzida, será possível observar um avatar personalizado utilizando a peça. Tecnologia e moda andarão cada vez mais juntas nos próximos anos.

Portugal é um país da moda. Em 2018, a fileira moda já estava em forte crescimento devido ao consumo dos países emergentes e que, em 2018, segundo especialistas, já valia quase 5% do PIB, cerca de 9 milhões de euros. Poder participar da missão de internacionalização do projeto Startup SC, desenvolvido pelo Sebrae/ SC, e acompanhar os três dias do Web Summit, em Lisboa, foi uma oportunidade muito propícia para formação de parcerias, tanto com potenciais clientes quanto com tecnologias para complementar nossa solução.

A Coleção.Moda conquistou a conexão com grandes players do mercado de confecção, de Portugal a Londres, cujos executivos estiveram no evento. Durante o dia, conversamos no estande com aproximadamente 100 pessoas. Dentro do quesito potenciais clientes, os que nos visitaram demonstraram muito interesse, totalizando 10 — três do mercado global. Fomos abordados por seis potenciais investidores; desses, três são focados em soluções para o mercado da moda.

A palestra sobre rebranding com os cases de gigantes como Airbnb, Mailchimp e Spotify, seguida da palestra do Designer Collins responsável pelos rebrandings, demonstrou a importância da marca se comunicar de forma correta com o mercado de interesse. E eu tenho ciência disso. A Coleção.Moda atua no planejamento do ciclo de vida dos produtos da indústria da moda, nosso mercado também está lá fora, e por isso passamos nove dias nos capacitando em Portugal, porta de entrada para a Europa, o berço do mercado da moda mundial.

Com a densidade de empresas e startups brasileiras no evento e nas demais atividades que a missão participou, poder ter uma troca com empreendedores que estão passando pela mesma capacitação que nós e, ao mesmo tempo, ter a oportunidade de interagir com marcas de nível global, foi a chave para nossa visão a longo prazo. Lisboa trouxe conexões que com certeza seguirão sendo costuradas no Brasil.

LEIA TAMBÉM:

Web Summit: Programa StartupSC quer fortalecer internacionalização de empresas catarinenses em 2020