Startup Summit: iniciativa catarinense vira palco nacional para ecossistema de inovação e empreendedorismo

Voce está em :Home-Sociedade-Startup Summit: iniciativa catarinense vira palco nacional para ecossistema de inovação e empreendedorismo

Startup Summit: iniciativa catarinense vira palco nacional para ecossistema de inovação e empreendedorismo

O que nasceu como um encontro da comunidade catarinense ganha corpo e pode se tornar o principal evento do Sebrae para startups no país.

O que nasceu como um encontro da comunidade catarinense ganha corpo e pode se tornar o principal evento do Sebrae para startups no país. / Fotos: Paula Navarro

A comunidade catarinense de startups se acostumou a “invadir”, nos últimos anos, o principal evento do gênero do país, o CASE. Além do encontro, promovido em São Paulo pela Associação Brasileira de Startups, o que motiva empreendedores do estado é a forte presença barriga-verde na premiação Startup Awards, concorrendo (e muitas vezes vencendo) em categorias que destacam o melhor ecossistema regional, universidades, empresas, profissionais do mercado entre outras.

Logo após o final do evento, em 2017, o gestor do programa StartupSC, do Sebrae/SC, Alexandre Souza (que também concorria em uma das categorias), entendeu que aquele era o momento de estimular a comunidade catarinense e realizar um evento próprio, para debater pontos de melhoria do ecossistema, promover integração e principalmente levar conteúdo focado em capacitação aos empreendedores. “O StartupSC já estava bem maduro, estadualizado. Em cinco anos, atendemos 170 empresas de 25 cidades. Ter um encontro para reunir essa comunidade era algo que estava represado há muito tempo” argumenta Alexandre.

Mesmo sem orçamento para organizar um evento para centenas de pessoas no ano seguinte, ele entendeu que o projeto deveria começar como qualquer startup: conversando com o mercado, buscando a validação com os primeiros clientes/participantes e só depois colocar o bloco na rua – praticamente da mesma maneira como começou o programa StartupSC, em 2013. “Conversei com a Acate, Fundação Certi, Governo do Estado, vários empreendedores e todos acharam que faria  sentido organizarmos este evento. Depois, contatei por WhatsApp umas 60 pessoas que achei que deveriam fazer parte da programação e todo mundo topou na hora”, lembra.

Inicialmente chamado de StartupSC Summit, o evento marcado para Florianópolis tinha só um site pronto com alguns palestrantes e datas definidas – 12 e 13 de julho, em pleno intervalo entre as semifinais e a decisão da Copa da Rússia – quando iniciaram as vendas, bem no final do ano passado. “Pensamos inicialmente em fazer um evento para até mil pessoas e abrimos um lote inicial de 400 ingressos. Mas vendemos 510 entradas e, em fevereiro, já tínhamos mais de 800 confirmados. Aí precisamos aumentar o evento”.

Alexandre Souza, gestor do programa StartupSC, do Sebrae/SC: “Em cinco anos, atendemos 170 empresas de 25 cidades. Ter um encontro para reunir essa comunidade era algo que estava represado há muito tempo”. / Foto: Paula Navarro

O Governo de Santa Catarina, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável (que patrocina também o programa StartupSC e é parceiro do Sebrae no financiamento dos Startup Weekends que acontecem em 14 cidades do estado) cedeu o Centro de Convenções de Canasvieiras, onde o evento vai levar, a um público esperado de 2 mil pessoas, mais de 120 palestras, cinco palcos e feira de negócios com os patrocinadores. A programação foi dividida em cinco trilhas: a plenária, espaço para os principais palestrantes e debates, ecossistema, tecnologia, operações, cases e corporate (onde vão participar grandes empresas do mercado de TI do país).

Iniciativa ganha caráter nacional

E assim como ocorre nas startups, recentemente o Summit teve uma mudança de rota, um pivô, quando o Sebrae decidiu transformar o encontro catarinense em um evento nacional. A entidade já promove uma série de ações voltadas para novos negócios de tecnologia e inovação, como o Startup Day (realizado simultaneamente em dezenas de cidades) e é co-realizadora do InovAtiva Brasil, programa de mentoria e aceleração criado pelo Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio.

Mas a entidade queria também promover um evento que pudesse reunir todos estes projetos estaduais que desenvolve. Calhou de existir, com um alto nível de empresas, patrocinadores e palestrantes, um evento com esse mesmo perfil em Florianópolis, que acabou sendo “incorporado” pelo Sebrae e teve uma leve mudança no nome, virando Startup Summit. “É uma experiência que estamos começando agora e precisamos fazer bem feito, mas é de interesse do Sebrae manter esse evento aqui em Santa Catarina nos próximos anos”, diz Alexandre.

Aproveitando esse perfil nacional, o Summit catarinense terá também a presença de empreendedores e investidores de outros estados como palestrantes, um espaço para 25 startups selecionadas pelo Sebrae na feira de negócios e missões técnicas de pelo menos 10 estados – até o momento, confirmadas presenças de grupos de Minas Gerais, Paraná, Distrito Federal, Rio Grande do Sul, Alagoas, Espírito Santo, Amazonas, Paraíba, Sergipe e Mato Grosso, que farão também um tour pelas principais espaços de inovação e tecnologia em Florianópolis.

Como resume Alexandre: “vivemos um momento icônico em Santa Catarina, com crescimento muito grande, mas é só o começo. Acredito que o ecossistema tem muito a avançar, seja no volume de investimentos para startups, iniciativas públicas, no nosso mercado interno que ainda é muito restrito e na própria maturidade de empreendedores. Nosso objetivo é elevar a régua, trazendo conteúdos relevantes, com base naquilo que acompanhamos em eventos tradicionais nos Estados Unidos, como o TechCrunch Disrupt e o Saastr. Queremos, daqui a cinco anos, olhar pra trás e ver que construímos algo realmente grande aqui no estado”.

As inscrições para o Startup Summit estão abertas e podem ser feitas neste link