Rede Vistorias, de Florianópolis, recebe aporte de R$ 2 milhões da Bzplan/FIR Capital

Voce está em :Home-Negócios-Rede Vistorias, de Florianópolis, recebe aporte de R$ 2 milhões da Bzplan/FIR Capital

Rede Vistorias, de Florianópolis, recebe aporte de R$ 2 milhões da Bzplan/FIR Capital

Startup que desenvolveu tecnologia para vistoria imobiliária digital vai usar recursos para estratégia de expansão nacional

Startup que desenvolveu tecnologia para vistoria imobiliária digital vai usar recursos para estratégia de expansão nacional

A gestora catarinense de venture capital Bzplan, em parceria com a FIR Capital, anunciaram nesta quinta (03.05) investimento de R$ 2 milhões na Rede Vistorias, startup com sede em Florianópolis e que desenvolveu um sistema digital de vistorias imobiliárias com uso de aplicativos e armazenamento em nuvem. A tecnologia pretende facilitar um mercado considerado pouco especialista e muito regionalizado no país.

A trajetória da empresa começou em 2016, quando Enrico Dias, atual CEO da Rede Vistorias, uniu-se aos sócios Jonatan Hartmann Matschulat, Gilson André de Oliveira e Paul Eippert, agregando a expertise que tinha na área de franquias para criar a startup. A ideia original era fornecer às imobiliárias um aplicativo baseado em software, mas com o tempo perceberam que era preciso agregar metodologia e processos para gerar mais valor aos clientes. A partir de então, passou a desenvolver uma rede de franquias e uma nova tecnologia que permite a execução de vistorias padronizadas em qualquer lugar do país.   

A comercialização por meio de franquias começou no ano passado – em novembro, contata com 18 franqueados operando em seis estados. No Brasil existem mais de 12 milhões de residências alugadas, com giro mensal de aproximadamente 400 mil locações. Embora seja uma determinação legal, grande parte das locações de imóveis não são vistoriados ou executados pelas imobiliárias, fato que caracteriza um potencial conflito de interesse na relação de venda e aluguel de imóveis.

Segundo os empreendedores, o principal objetivo com a captação de recursos é acelerar a expansão nacional, inovar tecnologicamente e se consolidar como referência de vistorias imobiliárias no país. Outra parte do investimento será utilizada no desenvolvimento de tecnologia e implantação de unidades próprias.

“A empresa tem um perfil diferente das que compõem o nosso portfólio. A tecnologia neste caso não é produto, mas o diferencial para um crescimento rápido e exponencial em um mercado pouco maduro e formal. Os empreendedores são experientes e tem perfil multidisciplinar para executar o plano de expansão”, explica Marcelo Wolowski, sócio fundador da Bzplan.

Este é o terceiro aporte anunciado neste ano pela gestora de venture capital: os demais aportes foram na paranaense eadBox (R$ 4 milhões), de apps para ensino à distância, e na Gofind.online (R$ 2 milhões), de Joinville, que atua com tecnologia para cadeia de suprimentos. No ano passado, a Bzplan já havia feito investimentos na mobLee, que desenvolve soluções mobile para eventos, e a Cata Company, que produz software e hardware para o mercado de armazenamento de numerário e foi eleita a MPE que mais cresceu no país pela consultoria Deloitte.